[ editar artigo]

Como atingir milhares de pessoas pelo Facebook do seu escritório?

Como atingir milhares de pessoas pelo Facebook do seu escritório?

A técnica AIDA ensinada no vídeo faz parte da prática de Copywriting que é relativamente desconhecida no universo não publicitário. Copywriting, termo em inglês que remete à redação comercial. No entanto, sugiro interpretá-la como a técnica de escrever utilizando palavras que se conectam com o público-alvo, com o objetivo de induzir o cliente a tomar uma decisão. 

Antes que você se pergunte, a técnica não infringe em nenhuma regra implícita no código de ética da OAB, bem pelo contrário, foge totalmente do aspecto comercial, a forma de escrever vai totalmente de encontro aos interesses emocionais do cliente.

A técnica AIDA utilizando a prática de copywriting, se resume a abreviação das seguintes palavras:

A | Atenção
I | Interesse
D | Desejo
A | Ação 


A partir do entendimento de como construir os Copys para o Facebook, Instagram, e-mail ou qualquer outra forma de mídia ou rede social, você estará munido de uma técnica poderosa, no entanto, vale lembrar que só depende de você para aplicá-la com ética e transparência.

Vamos ao que interessa, explicação da técnica com um exemplo prático:

A | Atenção: prender a atenção do público-alvo a partir de uma chamada que provoque suas emoções, exemplo sem copy: "Somos especialistas em divórcio, escritório com X anos de atuação". Aplicação da técnica com um simples exemplo batendo em apenas uma das emoções possíveis: "Já pensou o que aconteceria se você perdesse o imóvel no seu processo de divórcio?"

Obviamente a segunda chamada prenderá muito mais a atenção da pessoa que está vivendo este problema, porém, é importante que você entregue a resposta para a provocação feita ao cliente.

I | Interesse: ao despertar a atenção pela chamada acima, você naturalmente conduz o cliente para o "próximo estágio", que é justamente neste denominado interesse. Adaptando para o marketing jurídico, eu diria para você interpretá-lo como implicação da chamada, ressaltando um pouco do que será abordado no conteúdo, exemplo:

Calma, existem formas de evitar este problema. São apenas casos específicos (principalmente quando não existem filhos na relação) que o Juiz poderá decretar a venda do imóvel. Veja se este é o seu caso, te explico melhor: 

D | Desejo: o sentido original seria apresentar a solução para o problema, ou seja, criar o apetite do consumidor a comprar determinado produto ou serviço. Adaptando para o marketing jurídico, interprete como o momento de entregar a resposta ao usuário. Exemplo:

"Digamos que o casal adquiriu o imóvel durante a relação, cada um tem direito a metade dele. Se uma das partes decide sair do imóvel (independentemente se foi por acordo ou por determinação da justiça), a outra pessoa passa a morar sozinha no local, mas ainda é dono somente de 50% e a parte  que saiu tem o direito de pedir que a pessoa que ficou seja pago seus 50% do aluguel do imóvel, pois ela terá que arcar com este tipo de custo já que está morando em outro local.

IMPORTANTE! Quem fica no imóvel do casal conservará a posse até que o bem seja dividido, a não ser que o juiz determine em contrário. O mesmo acontece com o mobiliário."


A | Ação: este é o momento que você deve conduzir o usuário a tomar uma ação. No universo de e-commerce que se aplica o COPY, seria o botão "COMPRAR". No universo jurídico, guardando relação com as técnicas de marketing jurídico que sugerimos aplicar, é o momento de estabelecer contato com o cliente induzindo para alguma atitude que seja interessante inicialmente para ele ou ela, ou seja, que você possa mostrar o seu conhecimento e apenas por consequência do seu relacionamento avançar para a parte contratual. Exemplo:

"Quero avaliar o meu caso."
"Quero saber se tenho direito de ficar com o imóvel."
"Quero entender melhor o assunto."


As chamadas acima devem ser sempre testadas ao longo dos seus disparos, dessa forma, poderá identificar quais delas são mais interessantes e tendem a gerar o melhor resultado de aproximação. Caso esteja publicando no Facebook, poderá inserir um link que leve diretamente para o seu e-mail ou Whatsapp.

Perceba que em nenhum momento estamos oferecendo algo "comercial", o que estamos fazendo é colocar o que queremos vender em uma roupagem diferente, e a partir dela gerar conexão com o cliente.

Recomendo que assista o vídeo para entender ainda mais sobre a técnica:
 

Sabe o que é o melhor dessa técnica? Quando as pessoas percebem que você não está querendo "vender nada", elas compartilham e engajam com o seu conteúdo, ou seja, você utiliza a própria força da sua entrega de informação relevante para atingir milhares de pessoas. É óbvio que as questões de saber impulsionar, quanto investir e outros aspectos técnicos das ferramentas são fundamentais para gerar o resultado estimado.

Falamos mais sobre como captar clientes na advocacia por área de atuação em outro conteúdo do nosso blog, uma matéria com estratégias para escritórios com foco empresarial, trabalhista, previdenciário, tributário e muito mais, vale muito a pena dedicar alguns minutos para ler e colocar em prática. 

Deixe o seu comentário ou entre em contato enviando suas dúvidas sobre a técnica AIDA e copywriting, terei o maior prazer em orientá-lo.

Abs.

3MIND Marketing Jurídico
Guilherme Barbosa
Guilherme Barbosa Seguir

Especialista em marketing com ênfase no universo Jurídico. Criador e mentor de novos negócios (startups), e expert em Inteligência analítica e Big Data (PUC-PR). Minha paixão - transformar números, dados e intuições em estratégias eficientes.

Ler matéria completa
Indicados para você